Keren Kayemet LeIsrael - KKL Brasil


Artigo

Amanhã marca 1 ano que vivenciamos o maior desastre ambiental de nosso país

ocorrido na pequena cidade de Mariana, em Minas Gerais, e que se estendeu para os estados do Espirito Santo e Bahia. O KKL Brasil, sensibilizado com o ocorrido e no desejo de poder prestar alguma solidariedade a fauna e flora brasileira, continua a publicar algumas matérias sobre a situação atual deste lamentável acidente:

 

R7 . 23/10/2016
Por Domingo Espetacular

 

O acidente resultou no maior prejuízo ambiental de nosso país, e junto com ele vieram grandes problemas sociais e econômicos, comprometendo a saúde, a alimentação e o comercio local de 228 cidades dos estados de Minas Gerais e Espirito Santo, em especial as comunidades que dependem das águas do Rio Doce para a sua subsistência.

 

Pelo menos 35 milhões de metros cúbicos de rejeitos de minério vazaram para o Rio Doce e para o litoral do Espirito Santo, porém menos de 10% deles foram retirados pela Samarco. Apesar do governo e de órgãos ligados ao meio ambiente apontarem que essas águas estão em perfeitas condições de uso, ainda se encontram nelas grandes concentrações de metais pesados. Na cidade de Mariana, o comércio que sobrevivia através da pesca e do plantio, agora se encontra prejudicado e sem expectativa de melhora. Dois a cada dez moradores perderam seus empregos, por conta da paralização das atividades da mineradora, o que gerou um efeito dominó na economia da cidade, fazendo com que parte do comercio fechasse suas portas, mergulhando o município num problema econômico social nunca visto.

 

O Governo do Estado de Minas Gerais, juntamente com Conselho de Política Ambiental (MG), com a Secretaria do Estado do Meio Ambiente (MG) e o Ibama multaram e penalizaram a Samarco, em pagar a soma que pode chegar a 318 milhões de reais. A mineradora já gastou, até então, mais de 655 milhões de reais na tentativa de reduzir o impacto promovido. A empresa também alugou alguns imóveis e instalou alguns sobreviventes em apartamentos na cidade de Mariana; indenizou cada família atingida no valor de 20 mil reais, que ainda recebem um auxílio financeiro mensal no valor de 1200 reais; está construindo dois novos diques, para prevenir novos possíveis acidentes e reconstruirá Bento Rodrigues, distrito mais atingido pela tragédia, num novo local escolhido pela população.

 

Para mais detalhes, assista na íntegra: http://noticias.r7.com/domingo-espetacular/videos/

Nenhum comentário

Seus comentários:


Deixe aqui o seu comentário!