Keren Kayemet LeIsrael - KKL Brasil


Artigo

KKL oferece Prêmio Blumberg ao professor Michal Schwartz por pesquisa pioneira

Cerimônia aconteceu no Instituto Weizmann de Ciências de Israel. Na terça-feira, 3 de novembro o KKL agraciou com o Prêmio Outstanding Scientist Blumberg Medical Research o professor Michal Schwartz, por sua pesquisa pioneira na conexão entre o cérebro e o sistema imunológico. A cerimônia aconteceu no Instituto Weizmann de Ciências em Rehovot, com a presença da doadora Alice Blumberg, que apoiou a investigação científica.

 

Doenças neuro-degenerativas fatais, tais como a doença de Alzheimer, Esclerose Lateral Amiotrófica (ALS), trauma cerebral agudo ou lesão medular são consideradas intratáveis atualmente. O trabalho pioneiro do Dr. Schwartz demonstrou que o sistema imunológico protege e ajuda a reparar o cérebro e, potencialmente, pode ser aproveitado para combater essas condições patológicas, embora, paradoxalmente, durante décadas, essa opção nem sequer tenha sido considerada.

 

Esperamos que estas importantes descobertas sirvam como uma porta de entrada do cérebro para combater o envelhecimento e a doença de Alzheimer. Quero agradecer a Alice Blumberg por sua generosidade e visão no apoio à investigação, cujos resultados poderão beneficiar toda a humanidade, e ao KKL por tornar isto possível e organizar a linda cerimónia de hoje. ” destacou o professor Schwartz.

 

“Quero elogiar o KKL e a Sra. Blumberg por patrocinarem este prêmio, que reconhece os cientistas por suas realizações. Eles são os game-changers do mundo”, afirmou o professor Daniel Zajfman, presidente do Instituto Weizmann. “É interessante notar que esta data marca o aniversário da morte de Haim Weizmann, primeiro presidente de Israel, que fundou nosso Instituto. Naquela época, uma pessoa tinha que ser um visionário e um sonhador para imaginar tal realidade”, complementou o presidente do Instituto Weizmann.

 

Nem todos sabem, mas o KKL está muito ligado à ciência, como por exemplo na Floresta Yatir, a maior plantada em Israel, localizada no Sul do país, onde o KKL colabora nas pesquisas com o Instituto Weizmann. Ficou provado que as árvores em uma região semiárida sequestram a mesma quantidade de carbono que as árvores na Europa, quando se imaginava ser menos.

 

 

KKL oferece Prêmio Blumberg ao professor

Nenhum comentário

Seus comentários:


Deixe aqui o seu comentário!