Keren Kayemet LeIsrael - KKL Brasil


Artigo

RIOS REABILITADOS

soft-shell-turtles-Yoav

 

Em 1993, o Governo de Israel estabeleceu a River Rehabilitation Authority (RRA), um trabalho conjunto de agências governamentais e organizações ambientais não-governamentais. As principais metas que a RRA estabeleceu foram: esforços de coordenação para limpar rios, restaurar paisagens, recuperar os ecossistemas ribeirinhos, fauna e flora, desenvolver recreação, turismo, educação ambiental e pesquisa nos rios e seus arredores. Dois anos após a sua criação, em 1995 o KKL assumiu a responsabilidade global pela RRA.

 

A RRA tem uma tarefa difícil, pois não existem rios iguais nem haverá dois planos de reabilitação idênticos. Mas o conceito orientador é um só: desenvolvimento integrado com uma abordagem global dos aspectos ambientais como parte do objetivo da reabilitação do rio a longo prazo. A RRA trabalha em estreita cooperação com as autoridades locais para garantir não só a reabilitação bem sucedida, mas também resultados duradouros. Várias administrações fluviais locais foram estabelecidas até agora: Laquis, Soreq, Alexander, Taninim, Harod e dois para seções separadas do rio Jordão.

 

O KKL está atualmente desenvolvendo o River Park Laquis perto de Ashdod para restaurar um trecho de três quilômetros do rio e transformá-lo em uma grande área de lazer. Medidas de reabilitação no rio Yarkon que flui através de Tel Aviv começaram há dez anos e a situação está melhorando, embora esteja longe de ser a ideal ainda. A proposta de reabilitação conjunta pela Jordânia e Israel foi elaborada como parte do processo de paz para melhorar a quantidade e qualidade da água no rio que é a nossa fronteira comum. Em 1997, vários projetos relacionados com a reabilitação no rio Harod, Rio Taninim e Rio Hadera foram concluídos e trabalho nesses rios continua.

 

Ao preparar os seus planos para a reabilitação dos rios a RRA tem de considerar uma variedade de critérios, alguns dos quais são mencionados abaixo:

 

– O primeiro passo a ser dado é a reabilitação simples, no sentido mais literal da palavra – eliminando poluentes e reviver o ecossistema danificado. Uma vez que estes têm sido realizadas outras atividades virão naturalmente.

 

– Simplicidade e confiabilidade dos planos – os sistemas que irão fornecer água e evitar a poluição devem ser simples e de fácil manutenção. Isso irá garantir a sua longa vida e viabilidade econômica.

 

– Fazendo lobby com moradores locais – em alguns casos, a população nas imediações do rio é altamente motivada e envolvida, e deseja participar ativamente na reabilitação. E deve ser incentivada, mesmo quando o lugar em questão não é necessariamente de alta prioridade em escala nacional.

 

– Custo – a decisão de implementar um determinado plano é uma função direta da viabilidade econômica, que deve ser levado em consideração.

 

“Menos de 20 anos após o início do trabalho de reabilitação, hoje é possível passear junto às margens do Rio Alexander e curtir a visão das tartarugas gigantes Soft-Shell em um de seus Parques, o que traz uma emoção muito grande, principalmente para as crianças que ficam horas e horas as admirando. Parabéns ao Keren Kayemet LeIsrael por mais esta iniciativa”, declara o diretor do KKL Brasil, Marcelo Schapo.

 

Reabilitação de Rios

Nenhum comentário

Seus comentários:


Deixe aqui o seu comentário!